Carta


Um gênero textual que está perdendo espaço atualmente é a carta. Hoje as pessoas gostam de enviar emails, mas este gênero ainda pode ser útil - como uma carta de apresentação ou de recomendação - e às vezes tão bem escrito que se transforma numa verdadeira obra de arte, como é o caso de "Quando eu voltei, tive uma surpresa" de Joel Rufino dos Santos. São cartas reais escritas de pai para filho numa época em que a tecnologia ainda precisava se desenvolver muito pra chegar até aqui e mesmo se fossem escritas hoje, a tecnologia não poderia ser utilizada. Leitura emocionante e recomendada. 

 

Para ser carta, alguns elementos devem aparecer no texto. São eles:
  • local e data (deve estar completa);
  • saudação (vale usar o querido(a), caro(a));
  • assunto;
  • despedida (para encerrar a carta);
  • assinatura (é bom que seja legível).
  • p.s. (caso você tenha esquecido de escrever alguma coisa no assunto)
Ao escrever uma carta, faça antes um rascunho com o que deseja escrever. Leia e releia, verifique se não há erro ortográfico ou de pontuação. Ler em voz alta pode ser de grande ajuda. O objetivo da carta é estabelecer comunicação com o destinatário. Se a pessoa que receber a carta não for capaz de entender o que você escreveu, então você não alcançou o seu objetivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário